quinta-feira, 5 de abril de 2012

A menina de sorriso triste

    Lembro-me muito bem do seu rosto delicado, sua baixa estatura e a meiguice que exalava de seu ser, mesmo quando ela não dizia uma palavra. Assim era essa menina, e durante muito tempo eu a via passar diariamente pela rua. Serena, mas com passos firmes e um semblante sério, por vezes até melancólico.
   Quando eu a cumprimentava, ela retribuía o cumprimento e sorria, mas pecebia que era um sorriso diferente. Não falso, de maneira nenhuma. Apenas não tinha aquela expressão genuína de felicidade, não chegavam aos olhos. Era um sorriso triste.
   Durante todo aquele tempo eu me perguntava o que havia de errado com aquela moça. Quais temores rondavam sua cabeça, o que a afligia a ponto de matar aquele sorriso que deveria ser tão bonito. Por muitas vezes, quase a peguntei, mas tive medo de sua reação. Mas no meu íntimo, queria muito saber como ajudá-la.
   De repente, ela sumiu. Não a via mais fazendo aquele mesmo caminho, parecia que a terra a havia engolido. E eu me perguntava: onde estava ela? Para onde teria ido? Será que continuava com aquela melancolia tão tocante? Estas eram perguntas que achava que nunca seriam respondidas. Até que, dia desses, tive uma grata surpresa.
   Liguei a televisão e ela estava lá. Sendo entrevistada em um grande programa e levando aquilo tudo com a maior naturalidade. Sua meiguice e encanto continuavam os mesmos, mas o grande momento para mim, foi quando alguém falou algo engraçado e ela riu. E, de repente, parecia outra pessoa.
    Seu rosto se iluminou com o sorriso largo, a gostosa gargalhada contagiou todos os presentes e, quando a câmera focalizou seu rosto em close, percebi que estes brilhavam feito dois brilhantes. Algo que eu nunca tinha visto em todos aqueles anos em que ela passav por mim.
    Hoje eu sei o que faltava à ela: coragem. Para redescobrir seus sonhos, assumí-los e lutar por eles. Com vontade, com paixão, até conseguir. Foi isso que ela fez: e ao final da caminhada, ela encontrou o que eu sempre torci para ela encontrar: o sorriso genuíno da felicidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário! É muito bom saber o que você achou sobre o blog ou determinado post porque afinal nós fazemos tudo isso para vocês, leitores.
Então não se acanhem! Opinem, comentem!
Beijos
Mari e Jessica